domingo, 1 de julho de 2012

A VERDADE!


Em nota, Mução se diz aliviado e informa que carreira será retomada

Humorista chegou a ser preso, suspeito de integrar rede de pedofilia.
Na noite de sexta-feira, irmão confessou crime e ele foi liberado.


O radialista e humorista Rodrigo Vieira Emerenciano, mais conhecido como Mução, disse se sentir "aliviado com o desfecho judicial que reconheceu a minha absoluta inocência". A informação estava na carta divulgada pelos advogados Waldir Xavier e Bruno Coelho da Silveira e do empresário João Marcelo Pires em coletiva de imprensa na tarde deste sábado (30), no Recife. O advogado disse que Mução passa bem e ficou chocado ao saber da participação do irmão, que assumiu ser o responsável pela troca de imagens pornográficas pela internet. Rodrigo teve a prisão temporária revogada pela Justiça Federal em Pernambuco e foi solto na noite da sexta-feira (29), no Recife.

Segundo os advogados, Rodrigo ainda não conversou com o irmão. "Ele está repousando, se recuperando emocionalmente e fisicamente desse baque", disse Waldir Xavier. "Não é falta de respeito [ele não ter vindo]. Rodrigo tem um personagem radiofônico, a imagem dele, os próprios fãs não o conhecem, o verdadeiro encanto dele é esse. Apesar do personagem ter voz de uma pessoa idosa, ele é um jovem", esclarece Xavier.

O advogado disse ainda não se preocupar com possíveis investigações da Polícia Federal em relação ao cliente. "Eu não vejo mais o que ser investigado ao Rodrigo. Não há, da parte dele, nenhum temor quanto a uma investigação que continue a ser feita. A verdade foi reestabelecida, Rodrigo está de alma lavada", afirmou Waldir
.

O programa de Mução é transmitido por 56 emissoras do Nordeste. A perspectiva é que agora o humorista retome a carreira, a partir de segunda-feira. O advogado explicou que a defesa do irmão de Mução não pode ser feita pela mesma equipe. "Juridicamente nossas teses são conflitantes. Creio eu que ele já tenha constituído algum advogado", comentou
.
Nota de Mução:

Aliviado com o desfecho judicial que reconheceu a minha absoluta inocência em relação às graves acusações que me foram injustamente imputadas, venho a público agradecer aos meus fãs, espalhados por todo o mundo, pelo apoio irrestrito e confiança na minha palavra.

Da mesma forma, gostaria de firmar agradecimento à imprensa que agiu com prudência e esperou a elucidação dos fatos; e aos meus patrocinadores e afiliados, que em nenhum momento retiraram seu apoio profissional e pessoal.

Por fim, reitero o meu repúdio a qualquer conduta voltada à inaceitável prática de pornografia e pedofilia.

Rodrigo Viera Emerenciano

Fonte G1 - globo.com

CRIADORES E CRIATURAS...

A "criatura", Prefeita Marília Dias, enfrentará o seu "Criador",  ex-Prefeito Fernando Cunha, em Macaíba, Marília, entrou na vida pública pelas mãos de Fernando.



A "Criatura" , Prefeito Ivan Júnior, enfrentará o filho do seu "criador", Deputado George Soares, filho do ex-Prefeito e ex-Deputado Ronaldo Soares, Ivan Jr. foi Secretário do então Prefeito Ronaldo.
.

UM AGRADECIMENTO...


O RECONHECIMENTO
Eu sou uma daquelas pessoas que acreditam imensamente no poder da união do povo. Do povo em geral, seja ele representado ou mesmo sem organização classista. Defendo fortemente o parágrafo único do artigo primeiro da Constituição Federal, que diz o seguinte: “todo poder emana do povo, que o exerce por meio de representantes eleitos”.

Com a Odontologia não é diferente. Quando somos eleitos para representá-la, não podemos esquecer que o mandato não é nosso e sim de todos os profissionais da categoria. Foi a união da classe, e portanto do povo, que foi capaz de dizer não aos interesses individuais e às vaidades, de um determinado grupo, que jamais teve a intenção de devolver para ela, o poder que a mesma lhe conferiu. Falo dos últimos dez anos de história do Conselho Regional de Odontologia do RN. Tínhamos uma entidade voltada para si mesma. Não vislumbrava os interesses coletivos. Não ocupava o seu devido lugar na sociedade, não defendia as reais necessidades de quem representava. Era assim. Sem cor, sem gosto e sem vontade de crescer.

E o que nós fizemos? É muito simples: Tudo que deveria ter sido feito e não foi. Abordamos todos os segmentos que compreende às responsabilidades da Autarquia. E fomos muito mais além. Firmamos um pacto de parceria com o órgão que luta pelos direitos dos trabalhadores; o Sindicato. Um pacto fundamentado em propósitos reais e não fictícios, como alguns lacaios da política Odontológica têm feito. E conseguimos muito. Também abordamos responsabilidades que deveriam ser de uma associação. E a nossa está inerte há muito tempo. Edificou um “gigante de concreto” que não seve à categoria. Apenas à uma minoria que imagina que é dona. Chegamos em todos os rincões do Rio Grande do Norte.

E tenho certeza absoluta que foram todos eses motivos, que levaram os 217 Cirurgiões-Dentistas à sede do CRO-RN para lá, conferir o seu voto na eleição de Delegado-Eleitor. Destes, 186 disseram sim a Chapa 1. Portanto quase 86% dos votantes. Aí eu pergunto: que explicação se daria para tamanha expressividade? Perdôem-me os céticos de coração, mas não há outra resposta, se não a do RECONHECIMENTO de toda categoria, por todo o trabalho desenvolvido nos últimos 6 anos pela Diretoria. Os que se posicionam diferente disto, eu comparo com aquela máxima da ressaca do dia seguinte: “o problema foi aquela pipoquinha do tira-gosto, e não a grande quantidade de álcool que ingeri”. Contra fatos não há argumentos.

Portanto meus amigos, nesse momento eu quero AGRADECER. A todos aqueles que ainda acreditam no “sonho dourado” de mudar o mundo. MUITO OBRIGADO.
NATAL-RN, 28/06/2012
                                         

EIMAR LOPES DE OLIVEIRA
PRESIDENTE DO CRO-RN E DELEGADO ELEITOR DO RN
.

CALENDÁRIO ELEITORAL - JULHO 2012

 

Calendário eleitoral - Eleições 2012

JULHO - DOMINGO, 1º.7.2012

  1. Data a partir da qual não será veiculada a propaganda partidária gratuita prevista na Lei nº 9.096/1995, nem será permitido nenhum tipo de propaganda política paga no rádio e na televisão (Lei nº 9.504/1997, art. 36, § 2º).
  2. Data a partir da qual é vedado às emissoras de rádio e de televisão, em programação normal e em noticiário (Lei nº 9.504/1997, art. 45, I a VI):
  1. transmitir, ainda que sob a forma de entrevista jornalística, imagens de realização de pesquisa ou de qualquer outro tipo de consulta popular de natureza eleitoral em que seja possível identificar o entrevistado ou em que haja manipulação de dados;
  2. veicular propaganda política;
  3. dar tratamento privilegiado a candidato, partido político ou coligação;
  4. veicular ou divulgar filmes, novelas, minisséries ou qualquer outro programa com alusão ou crítica a candidato ou partido político, mesmo que dissimuladamente, exceto programas jornalísticos ou debates políticos;
  5. divulgar nome de programa que se refira a candidato escolhido em convenção, ainda quando preexistente, inclusive se coincidente com o nome de candidato ou com a variação nominal por ele adotada.

JULHO - QUINTA-FEIRA, 5.7.2012

  1. Último dia para os partidos políticos e coligações apresentarem no cartório eleitoral competente, até as 19 horas, o requerimento de registro de candidatos a prefeito, a vice-prefeito e a vereador (Lei nº 9.504/1997, art. 11, caput).
  2. Data a partir da qual permanecerão abertos aos sábados, domingos e feriados os cartórios eleitorais e as secretarias dos tribunais eleitorais, em regime de plantão (Lei Complementar nº 64/1990, art. 16).
  3. Último dia para os tribunais e conselhos de contas tornarem disponível à Justiça Eleitoral relação daqueles que tiveram suas contas relativas ao exercício de cargos ou funções públicas rejeitadas por irregularidade insanável e por decisão irrecorrível do órgão competente, ressalvados os casos em que a questão estiver sendo submetida à apreciação do Poder Judiciário, ou que haja sentença judicial favorável ao interessado (Lei nº 9.504/1997, art. 11, § 5°).
  4. Data a partir da qual o nome de todos aqueles que tenham solicitado registro de candidatura deverá constar das pesquisas realizadas mediante apresentação da relação de candidatos ao entrevistado.
  5. Data a partir da qual, até a proclamação dos eleitos, as intimações das decisões serão publicadas em cartório, certificando-se no edital e nos autos o horário, salvo nas representações previstas nos arts. 30-A, 41-A, 73 e nos § 2º e § 3º do art. 81 da Lei 9.504/1997, cujas decisões continuarão a ser publicadas no Diário de Justiça Eletrônico (DJE).

JULHO - SEXTA-FEIRA, 6.7.2012

  1. Data a partir da qual será permitida a propaganda eleitoral (Lei nº 9.504/1997, art. 36, caput).
  2. Data a partir da qual os candidatos, os partidos ou as coligações podem fazer funcionar, das 8 às 22 horas, alto-falantes ou amplificadores de som, nas suas sedes ou em veículos (Lei nº 9.504/1997, art. 39, § 3º).
  3. Data a partir da qual os candidatos, os partidos políticos e as coligações poderão realizar comícios e utilizar aparelhagem de sonorização fixa, das 8 horas às 24 horas (Lei nº 9.504/1997, art. 39, § 4º).
  4. Data a partir da qual será permitida a propaganda eleitoral na Internet, vedada a veiculação de qualquer tipo de propaganda paga (Lei nº 9.504/1997, art. 57-A e art. 57-C, caput).
  5. Data a partir da qual, independentemente do critério de prioridade, os serviços telefônicos oficiais ou concedidos farão instalar, nas sedes dos diretórios devidamente registrados, telefones necessários, mediante requerimento do respectivo presidente e pagamento das taxas devidas (Código Eleitoral, art. 256, § 1º).

JULHO - SÁBADO, 7.7.2012

(3 meses antes)
  1. Data a partir da qual são vedadas aos agentes públicos as seguintes condutas (Lei nº 9.504/1997, art. 73, V e VI, a):
    1. nomear, contratar ou de qualquer forma admitir, demitir sem justa causa, suprimir ou readaptar vantagens ou por outros meios dificultar ou impedir o exercício funcional e, ainda, ex officio, remover, transferir ou exonerar servidor público, na circunscrição do pleito, até a posse dos eleitos, sob pena de nulidade de pleno direito, ressalvados os casos de:
      1. nomeação ou exoneração de cargos em comissão e designação ou dispensa de funções de confiança;
      2. nomeação para cargos do Poder Judiciário, do Ministério Público, dos tribunais ou conselhos de contas e dos órgãos da Presidência da República;
      3. nomeação dos aprovados em concursos públicos homologados até 7 de julho de 2012;
      4. nomeação ou contratação necessária à instalação ou ao funcionamento inadiável de serviços públicos essenciais, com prévia e expressa autorização do chefe do Poder Executivo;
      5. transferência ou remoção ex officio de militares, de policiais civis e de agentes penitenciários.
    2. realizar transferência voluntária de recursos da União aos estados e municípios, e dos estados aos municípios, sob pena de nulidade de pleno direito, ressalvados os recursos destinados a cumprir obrigação formal preexistente para execução de obra ou de serviço em andamento e com cronograma prefixado, e os destinados a atender situações de emergência e de calamidade pública.
  2. Data a partir da qual é vedado aos agentes públicos das esferas administrativas cujos cargos estejam em disputa na eleição (Lei nº 9.504/1997, art. 73, VI, b e c, e § 3º):
    1. com exceção da propaganda de produtos e serviços que tenham concorrência no mercado, autorizar publicidade institucional dos atos, programas, obras, serviços e campanhas dos órgãos públicos municipais, ou das respectivas entidades da administração indireta, salvo em caso de grave e urgente necessidade pública, assim reconhecida pela Justiça Eleitoral;
    2. fazer pronunciamento em cadeia de rádio e de televisão, fora do horário eleitoral gratuito, salvo quando, a critério da Justiça Eleitoral, tratar-se de matéria urgente, relevante e característica das funções de governo.
  3. Data a partir da qual é vedada, na realização de inaugurações, a contratação de shows artísticos pagos com recursos públicos (Lei nº 9.504/1997, art. 75).
  4. Data a partir da qual é vedado a qualquer candidato comparecer a inaugurações de obras públicas (Lei nº 9.504/1997, art. 77).
  5. Data a partir da qual órgãos e entidades da administração pública direta e indireta poderão, quando solicitados pelos tribunais eleitorais, ceder funcionários em casos específicos e de forma motivada pelo período de até 3 meses depois da eleição (Lei nº 9.504/1997, art. 94-A).

JULHO - DOMINGO, 8.7.2012

  1. Último dia para a Justiça Eleitoral publicar lista/edital dos pedidos de registro de candidatos apresentados pelos partidos políticos ou coligação (Código Eleitoral, art. 97 e Lei nº 9.504/1997, art. 11, § 4º).
  2. Data a partir da qual o juiz eleitoral designado pelo tribunal regional eleitoral deve convocar os partidos políticos e a representação das emissoras de televisão e de rádio para a elaboração de plano de mídia para uso da parcela do horário eleitoral gratuito a que tenham direito (Lei nº 9.504/1997, art. 52).
  3. Último dia para a Justiça Eleitoral encaminhar à Receita Federal os dados dos candidatos cujos pedidos de registro tenham sido requeridos por partido político ou coligação para efeito de emissão do número de inscrição no CNPJ (Lei nº 9.504/1997, art. 22-A, § 1º).

JULHO - SEGUNDA-FEIRA, 9.7.2012

(90 dias antes)
  1. Último dia para os representantes dos partidos políticos, da Ordem dos Advogados do Brasil e do Ministério Público interessados em assinar digitalmente os programas a serem utilizados nas eleições de 2012 entregarem à Secretaria de Tecnologia da Informação do Tribunal Superior Eleitoral programa próprio para análise e posterior homologação.
  2. Último dia para a Justiça Eleitoral realizar audiência com os interessados em firmar parceria para a divulgação dos resultados.
  3. Último dia para o Tribunal Regional Eleitoral apresentar o esquema de distribuição e padrões tecnológicos e de segurança a serem adotados na disponibilização dos dados oficiais que serão fornecidos às entidades interessadas na divulgação dos resultados.
  4. Último dia para o eleitor com deficiência ou mobilidade reduzida que tenha solicitado transferência para Seção Eleitoral Especial comunicar ao juiz eleitoral, por escrito, suas restrições e necessidades, a fim de que a Justiça Eleitoral, se possível, providencie os meios e recursos destinados a facilitar-lhe o exercício do voto (Resolução nº 21.008/2002, art. 3º).

JULHO - TERÇA-FEIRA, 10.7.2012

  1. Último dia para os candidatos, escolhidos em convenção, requererem seus registros perante o juízo eleitoral competente, até as 19 horas, caso os partidos políticos ou as coligações não os tenham requerido (Lei nº 9.504/1997, art. 11, § 4º).

JULHO - SEXTA-FEIRA, 13.7.2012

  1. Último dia para a Justiça Eleitoral encaminhar à Receita Federal os dados dos candidatos cujos pedidos de registro tenham sido requeridos pelos próprios candidatos para efeito de emissão do número de inscrição no CNPJ (Lei nº 9.504/1997, art. 22-A, § 1º c.c. art. 11, § 4º).
  2. Último dia para os partidos políticos constituírem os comitês financeiros, observado o prazo de 10 dias úteis após a escolha de seus candidatos em convenção (Lei nº 9.504/1997, art. 19, caput).
  3. Último dia para a Justiça Eleitoral publicar lista/edital dos pedidos de registro individual de candidatos, escolhidos em convenção, cujos partidos políticos ou coligações não os tenham requerido (Código Eleitoral, art. 97 e Lei nº 9.504/1997, art. 11, § 4º).
  4. Último dia para qualquer candidato, partido político, coligação ou o Ministério Público Eleitoral impugnar os pedidos de registro de candidatos apresentados pelos partidos políticos ou coligação (Lei Complementar nº 64/1990, art. 3º).
  5. Último dia para qualquer cidadão no gozo de seus direitos políticos dar ao juízo eleitoral notícia de inelegibilidade que recaia em candidato com pedido de registro apresentado pelo partido político ou coligação.

JULHO - QUARTA-FEIRA, 18.7.2012

  1. Último dia para os partidos políticos registrarem os comitês financeiros, perante o juízo eleitoral encarregado do registro dos candidatos, observado o prazo de 5 dias após a respectiva constituição (Lei nº 9.504/1997, art. 19, § 3º).
  2. Último dia para qualquer candidato, partido político, coligação ou o Ministério Público Eleitoral impugnar os pedidos de registro individual de candidatos, cujos partidos políticos ou coligações não os tenham requerido (Lei Complementar nº 64/1990, art. 3º).
  3. Último dia para qualquer cidadão no gozo de seus direitos políticos dar ao juízo eleitoral notícia de inelegibilidade que recaia em candidato que tenha formulado pedido de registro individual, na hipótese de os partidos políticos ou coligações não o terem requerido.

JULHO - DOMINGO, 29.7.2012

(70 dias antes)
  1. Último dia para que os títulos dos eleitores que requereram inscrição ou transferência estejam prontos para entrega (Código Eleitoral, art. 114, caput).
  2. Último dia para a publicação, no órgão oficial do estado, dos nomes das pessoas indicadas para compor as juntas eleitorais para o primeiro e eventual segundo turnos de votação (Código Eleitoral, art. 36, § 2º).

JULHO - TERÇA-FEIRA, 31.7.2012

  1. Data a partir da qual, até o dia do pleito, o Tribunal Superior Eleitoral poderá requisitar das emissoras de rádio e de televisão até 10 minutos diários, contínuos ou não, que poderão ser somados e usados em dias espaçados, para a divulgação de seus comunicados, boletins e instruções ao eleitorado, podendo, ainda, ceder, a seu juízo exclusivo, parte desse tempo para utilização por Tribunal Regional Eleitoral (Lei nº 9.504/1997, art. 93).
FONTE: TSE.GOV.BR
.

VEM AÍ A 39º GRANDE VAQUEJADA DE CURRAIS NOVOS

HINO DE SANT´ANA



HINO DE SANT’ANA / Letra: Vivaldo Pereira de Araujo (1919) / Música: Maestro Manoel Pereira Santa Rosa

 

1. Sant’Ana, glória indizível / Dos céus, da terra também. / Escutai dos vossos filhos / Os cultos que d’alma vêm.

Irmãos de Cristo, curvai – vos / Com profunda reverência! / Ante o vulto de Sant’Ana / Todo amor, toda clemência! (bis)

2. Santa das Santas. Seu nome / É um portento sublime. / Se nos condena a desdita / Ela, pura, nos redime.

3. Sant’Ana é cofre divino / Das maravilhas do Céu, / Luz que ilumina a noss’alma, / Farol que nos mostra Deus.

4. Vamos colher em noss’alma / As maravilhas do amor / Para ofertar a Sant’Ana / Com sincero penhor.

5. Em tudo se manifesta / O vosso poder, Senhora! / Quer na vida, quer na morte, / Sede nossa protetora!
.

E O ANO COMEÇOU A ACABAR...


Começamos a descer a ladeira de 2012, passamos do "meio do ano", ano sofrido para o homem do campo, seco e sem chuva, ano de "política" onde renova-se a esperança nos homens, que esta metade nova venha repleta de coisas boas para toda nossa gente.
.

SEJA BEM VINDO JULHO, MÊS DE SANTANA


Sant´Ana - Fernando Filizola(1972)

Todo ano têm
Todo ano têm
Uma festa famosa na região
Todo ano tem
É a festa de Santa´Ana padroeira do sertão
Todo ano têm
Uma banda tocando na procissão
Todo ano têm
Minha taque chorando acompanha de vela na mão

Vai cantando, vai rezando pela sua salvação
Pois sendo filha de Maria Deus dará mais atenção
Todo ano têm
Mariana formosa com o terço na mão
Todo ano têm
Meu olhar, seu olhar na pobreza muralha e ela não vêm

Mês de julho já chegou e a festa começou
É a festa de santana
Vou fazer uma oração para o Cristo Criador para trazer
Mariana.

Ela é filha de Maria do cordão do salvador
eu sou filho de Maria e sou um grande pecador
quero me casar com ela pela sua devoção,
vou pedir que ela reze pela minha salvação
Vêm mariana
Quero minha salvação
Mariana vêm...pela minha salvação
Vêm Mariana quero a minha salvação
Mariana vêm...pela minha salvação
.


domingo, 6 de maio de 2012

AINDA BEM QUE TEMOS A ESPERANÇA




Tudo começou com um lampejo de vontade
Depois virou um sonho quase impossível
Então, o tempo passou e de impossível, se tornou distante
Aí, com um pouco mais de dinheiro virou desejo
Diante de algum planejamento tornou-se plano
E agora pode ser resumido em ansiedade
Tem sensação melhor do que contar as horas
Para ver algo até então apenas sonhado se realizar?
O frio na barriga, as borboletas no estômago
O coração tremendo de curiosidade para viver tudo
Para provar, sentir, cheirar, tocar, tentar, sorrir,
Mudar
É isso o que vai acontecer depois de tudo: vou mudar
E a mudança vai ser interna. Será que vão notar?
A vida é engraçada, faz a gente voltar a ser criança
Quando nos faz esperar.
Esperar, esperança
É disso que a vida tem que ser feita: esperança!

CAFOFODAANA.BLOGSPOT.COM

quarta-feira, 18 de abril de 2012

MUDANÇA DE VERDADE, JÁ!


Os problemas, são os de sempre !
Eles vão e voltam, alguns tentam, tentam...
Outros querem,  no entanto, por onde andaram... já aprontaram
Pensando bem, não está na hora de mudar, de verdade!

AINDA SEM RUMO


A falta de ações de Governo em áreas estratégicas, associado a inércia em outras áreas e, acredite, retrocesso em outras, o Governo do RN, e sua Governadora, Rosalba Ciarline, estão dando condições de um ressurgimento da ex-governadora, Wilma de Faria, que foi uma das grandes derrotadas do Pleito de 2010 e teve um sofrível fim de governo.

SERÁ ?


A equipe do Profissão Repórter, do jornalista Caco Barcelos, está no Rio Grande do Norte há pelo menos uma semana.
Ontem, andou por Pau dos Ferros. Vai abordar os corredores do Walfredo Gurgel e a prática da ambulanciaterapia comun por essas praias.
Não se tem confirmação da passagem deles pelos corredores da Maternidade Januário Cicco.

Já imaginou se ele anda pelo nosso Seridó ?  Cirurgião realizando 50 cirurgias em um só dia, atendendo 30 pacientes em 45 minutos...
.

TJRN: DESEMBARGADORES AFASTADOS


A declaração foi do ministro César Asfor, do STJ, agora há pouco no Palácio do Jaburu, em Brasília, residência oficial do vice-presidente Michel Temer, em conversa com uma fonte do Blog:

Ao determinar o afastamento dos desembargadores Rafael Godeiro e Osvaldo Cruz, ex-presidentes do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte, acusados de envolvimento no esquema de desvio de dinheiro de precatórios públicos, Asfor já enviou uma ‘Carta de Ordem’ a cada um deles.

Traduzindo: enviou a intimação para prestarem depoimento.

Os interrogatórios, no STJ, estão marcados para o dia 24.

THAÍSA GALVÃO

terça-feira, 17 de abril de 2012

2012 SECA BRABA!


A cada dia o homem do campo perde a sua esperança em um ano "bom de inverno".
Em meados de abril, é pouco provável que a estação das chuvas se consolide, uma pena.

segunda-feira, 9 de abril de 2012

SECA VERDE

 
 
Os agricultores e pecuaristas do Rio Grande do Norte, principalmente da região do Seridó, estão endividados, sem pastagens e com os reservatórios de água vazios. A situação no interior, provocada por ausência de chuvas regulares nos primeiros três meses deste ano, foi descrita ontem pelo deputado Vivaldo Costa no plenário da Assembleia Legislativa. Ele anunciou que tomou a iniciativa de convocar uma audiência pública, que ainda terá a data marcada, sobre esse problema. Segundo o deputado, a governadora Rosalba Ciarlini, os secretários estaduais de pastas relacionados com a atividade agricultura, defesa civil e assistência às famílias que vivem no campo, além de prefeitos, serão convidados para a reunião.
 
Segundo Vivaldo Costa, que foi governador de mandato tampão em 1994, mesmo que comece a chover a partir deste mês, não haverá tempo suficiente para recuperar as atividades dos sítios e fazendas do Rio Grande do Norte. "A situação é irreversível", lamentou. Ele lembrou que em janeiro, fevereiro e março não houve chuvas regulares para garantir o acúmulo de água nos reservatórios. Diante disso, as comunidades rurais enfrentam desabastecimento e têm dificuldades para produzir até mesmo para a subsistência.
 
"O inverno que estava programado pelos meteorologistas não chegou e no Seridó a situação está uma lástima", disse Vivaldo. Segundo o deputado, os criadores estão com dificuldades para alimentar o rebanho. "Nem o remanejamento do gado para outras cidades eles podem fazer, porque o pasto é escasso em várias regiões. Hoje há um desalento em nossa região", alertou.
 
Durante a sessão de ontem na Assembleia, outros deputados reforçaram as preocupações apontadas por Vivaldo Costa. George Soares (PR), Hermano Morais (PMDB) e Fernando Mineiro (PT) destacaram que é importante, na audiência pública que será marcada, o governo apresentar medidas concretas para combater o efeito da estiagem.
 
"O governo precisa tomar medidas urgentes para minimizar os efeitos da seca", disse Fernando Mineiro. George Soares lembrou dos altos investimentos que o homem do campo fez, contraindo dívidas e sem condições de honrar os empréstimos contraídos com instituições financeiras. "Vou procurar a governadora e sugerir que o governo tome medidas, até pode ser o caso de se buscar novas linhas de crédito para salvar o rebanho", disse Vivaldo. 
TN